Editoras

1

Você já se perguntou quais editoras de mangás existem atualmente no Brasil? E quais já publicaram, mas hoje desistiram desse mercado? Foi pensando nessa dúvida que criamos esta página para ser um Guia de editoras que publicam ou publicaram mangás no Brasil.

Nesta página você encontra o nome de todas as editoras, bem como uma descrição resumida. Para saber mais sobre as empresas basta clicar sobre o nome delas e você será direcionado a uma página ou postagem específica sobre elas.

As páginas das empresas ainda ativas costumam ser atualizadas constantemente.

***


PRINCIPAIS EDITORAS BRASILEIRAS


EDITORA JBC

Publica mangás ininterruptamente desde 2001. É a empresa que está a mais tempo nesse ramo de mercado. Sua sede fica em São Paulo.

EDITORA PANINI

Publica mangás desde 2002, porém seus primeiros títulos eram publicados em leitura ocidental. Somente a partir de 2005, com Lobo solitário, é que a empresa começou a publicar mangás com leitura oriental. A editora é uma filial de uma empresa italiana.

EDITORA NEWPOP

Nasceu em 2007 e se consolidou no mercado como a empresa dos mangás alternativos e com boa qualidade física. Recentemente tem apostado também em light novels. Sua sede fica em São Paulo.


EDITORAS BRASILEIRAS SECUNDÁRIAS


EDITORA ALTO ASTRAL

Começou a investir em quadrinhos recentemente e seus primeiros mangás foram publicados em 2014. A editora costuma lançar mangás franceses e alguns originalmente japoneses, a maioria hentais.

EDITORA DARKSIDE BOOKS

Planeja iniciar a publicação de mangás em 2017. Seu primeiro título será Fragments do Horror, de Junji Ito.

EDITORA DEVIR

Existindo desde 1987, a Devir deve começar a publicar mangás em 2017. Seus dois primeiros títulos serão O homem que caminha e The Ancient Magus Bride.

EDITORA L&PM

Conhecida por ter a maior coleção de livros de bolso do Brasil, a editora publica de forma esporádica alguns mangás. A maioria deles são adaptações de obras literárias ocidentais. Sua sede fica no Rio Grande do Sul.


OUTRAS EDITORAS NACIONAIS


EDITORA ABRIL

Conhecida por seus quadrinhos Disney, a empresa publicou alguns mangás no início dos anos 2000, mas só voltou a investir nesse ramo em 2012. Entre esse ano e 2017, publicou mangás baseados em obras da Disney.

EDITORA ANIMANGÁ

Arriscou-se a publicar um mangá em 1998, sendo a primeira a trazer uma obra de Rumiko Takahashi ao Brasil. Ranma 1/2 foi publicado em leitura ocidental, mas não foi concluído.

EDITORA CEDIBRA

A verdadeira pioneira. Foi a Cedibra que trouxe pela primeira vez o mangá ao Brasil, com Lobo solitário, em 1988. Infelizmente o título não foi concluído na época.

EDITORA CONRAD

Pioneira na publicação de mangás com leitura oriental, enfrentou problemas financeiros e foi vendida anos atrás e tornou-se o selo de quadrinhos do grupo Ibep. Em 2016 concluiu Gen Pés Decalços, o único mangá que ainda tinha em seu catálogo.

EDITORA DEALER

Publicou apenas um volume de um mangá no início dos anos 1990: Cobra, de Buichi Terasawa. Fica na história por ter sido a primeira empresa a trazer um mangá da Shonen Jump ao país.

EDITORA GLOBO

Lançou o clássico dos clássicos Akira, pela primeira vez no Brasil. Nos anos 1990, a obra foi publicada em leitura ocidental, todo colorizado, em um total de 38 edições.

EDITORA HQM

Publicou um mangá em 2010, Who fighter e O coração das trevas. Hoje publica esporadicamente alguns quadrinhos brasileiros inspirados na arte japonesa.

EDITORA MYTHOS

Entre outras coisas, a editora publicou alguns mangás de super-heróis, como Batman e homem aranha. Hoje a equipe da Mythos trabalha produzindo os mangás da Panini.

EDITORA NOVA SAMPA

Uma das primeiras editoras a publicar mangás no Brasil, lá no início dos anos 1990. Voltou ao mercado em 2012. Seu último mangá publicado foi em 2015. Desde então deu alguns sinais de vida, mas sumiu de novo. Suspeita-se de que tenha falido, mas não há qualquer confirmação oficial.

EDITORA NOVATEC

A empresa publica Guias Mangás, uma série de obras japonesas que buscam ensinar determinados assuntos por meio de mangás.

EDITORA NINJA

Publicou, no início dos anos 1990, um mangá erótico chamado Angel.

EDITORA ON LINE

A empresa publicou muitos OEL e alguns Disney Mangás no início da década de 2010. Não trabalha mais com publicações japonesas.

EDITORA OPERA GRÁPHICA

A empresa publicou alguns quadrinhos japoneses no início dos anos 2000, mas suspeita-se de que todos eram piratas. Ao menos Gunnm (posteriormente lançado pela JBC) sabe-se que a editora não tinha a licença.

EDITORA PNC

Não se sabe nada sobre essa empresa. Publicou mangás no início dos anos 2000 e sumiu. Foi a primeira empresa a trazer uma obra de Naoki Urasawa ao país.

 

EDITORA SATRY

A empresa tem como foco o lançamento de obras que tratem da filosofia oriental. Lançou dois mangás, um em 2012, outro em 2014. Salvo engano, ambos foram editados pela equipe da JBC.

EDITORA SAVANA

Entrou no mercado em 2009 prometendo revolucionar. Foi um fracasso e desapareceu. Lançou apenas 1 volume de três séries diferentes.

EDITORA TAMBOR

Publicou dois mangás no ano de 2015. Ambos biografias de figuras históricas. Foi a primeira empresa nacional a disponibilizar seus quadrinhos em formato digital para venda na Amazon. Não se sabe se a empresa lançará mais mangás.

EDIÇÕES VIDA NOVA

Editora religiosa. Entre 2008 e 2013 a empresa lançou cinco obras japonesas da coleção “Mangá bible”.

EDITORA ZARABATANA BOOKS

Entre 2007 e 2009, a editora lançou alguns mangás adultos. Destacam-se os títulos de terror, de autoria de Hideshi Hino.


EDITORAS QUE PUBLICARAM APENAS MANGÁS NÃO-JAPONESES


LUMUS

Especializada em mangás coreanos, a empresa publicou alguns títulos entre 2006 e 2009. Depois deixou de existir.

PUBLICAÇÕES PÃO-DIÁRIO

Publicou alguns títulos religiosos americanos.

RECORD

Publicou entre 2009 e 2014 alguns OEL (mangás em língua inglesa), quase todos eles adaptações de obras literárias para o estilo mangá. Em 2016 publicou mais um volume dessas adaptações.


EDITORAS QUE PUBLICARAM APENAS LIGHT NOVELS


EDITORA MARTINS FONTES

A empresa nunca publicou um mangá, mas precisa estar na lista por ter lançado uma light novel, Moribito. Infelizmente, a empresa só publicou 1 dos 11 volumes da série.

***

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

BBM

Atualizado em 02/07/2017