Curiosidades, Listas

BBM Lista – 8 mangás que foram cancelados na FRANÇA

Mesmo que seja numa época muito distante…

Falar que a França é o maior mercado de mangás do ocidente é chover no molhado. Todo mundo já está cansado de saber que se publica mais de 150 volumes de mangás por mês por lá e que nenhum outro país sequer chega perto. Além disso, a França é um dos únicos lugares a ainda ter várias revistas sobre animês e mangás saindo regularmente, mesmo em uma época em que notícias e matérias se encontram facilmente na Internet.

Entretanto, ter um mercado gigante não é garantia de que uma série seja um sucesso absoluto. Tampouco significa que o mercado sempre foi assim. No presente e no passado, vários mangás tiveram suas publicações encerradas antes do final na França.

Hoje o blog BBM vem listar a vocês 8 mangás que não deram certo na França ou pelo menos não deram certo em uma época remota e logo retornaram com sucesso.

***


Berserk

De Kentaro Miura. Sim, além da Espanha, Berserk também passou por maus momentos na França. A primeira publicação de Berserk no país aconteceu em 1996 pela editora Samourai, porém a empresa só publicou um mísero volume. A série retornou seis anos depois, em 2002, pelas mãos da Dynamic Vision, mas também não foi para a frente. Após a publicação do sexto volume, em julho de 2003, a série deixou de sair.

Os fãs, porém, não ficaram órfãos por muito tempo. A série retornou mais uma vez ao país pouco mais de um ano depois em outubro de 2004 pela editora Glénat e, dessa vez, o título deu certo, estando em publicação desde então.

SinopseO misterioso Guts, o “Espadachim Negro”, carrega em sua mão mecânica uma enorme espada, e em seu pescoço uma estranha marca que atrai forças demoníacas. Em sua busca por vingança contra um antigo inimigo, nem tudo sai a seu favor, e ele recebe ajuda de uma fantástica criatura…


Card Captor Sakura

Do CLAMP. Pois é, a famosa caçadora de cartas também teve um início esquisito na França. No ano de 1999, uma editora chamada Manga Player publicou dois volumes Card Captor Sakura e não vieram mais. As causas, os motivos, as razões e as circunstâncias são um mistério no momento.

Entretanto, um ano depois a obra retornou pela editora Pika e foi um sucesso. Em 2008 ganhou uma reedição em formato BIG, diminuindo os 12 volumes originais para apenas 6.

SinopseCard Captor Sakura conta a história de Sakura Kinomoto, uma menina comum que cursa o quarto ano e treina para ser líder de torcida em sua escola. Um dia, ela encontra um misterioso livro no escritório de seu pai. Ao abri-lo, Sakura libera as Cartas Clow – 19 cartas criadas pelo mago Clow Lead, que atribuiu poder a elas misturando magia inglesa e chinesa. O Guardião do Lacre do Livro, Kero, também desperta e avisa à menina que as cartas deveriam ser capturadas, senão uma grande desgraça poderia acontecer. Então, Sakura se torna uma Card Captor com a difícil missão de capturar todas as cartas que escaparam!


Excel Saga

De Koushi Rikudou. Conhecido no Brasil pela animação (e a voz irritante da protagonista^^), o mangá Excel Saga foi lançado na França em 2005 pelo selo Kabuto, mas terminou cancelado com apenas 8 de seus 27 volumes publicados. O último deles saiu em maio de 2007.

Não sabemos se o mangá vendia bem ou mal, mas em 2008 a SEEBD (dona do selo Kabuto) entrou em liquidação judicial e todas as suas séries em andamento acabaram sem um lar. Nenhuma editora pegou Excel Saga novamente. No Japão, Excel Saga foi publicado entre 1997 e 2011. Aqui no Brasil tivemos uma obra do mesmo autor, o esquecível Ageha, publicado pela JBC em 2015.

SinopseLord Il Pallazzio está à frente de uma organização secreta no qual pretende dominar o mundo, a Across. No entanto, por ora, ele é obrigado a rever suas ambições e se contentar com o planejamento para escravizar a cidade em que ele vive. Não será uma tarefa fácil, pois a Across tem apenas dois membros, Excel – uma idiota hiperativa – e Hyatt, uma jovem muito, muito frágil.


Patlabor

De Masami Yuki. Também conhecido no Brasil pela animação, o mangá Patlabor foi outra vítima da liquidação judicial da SEEBD. Publicado pelo selo Kabuto desde 2004, Patlabor teve 18 de seus 22 volumes lançados, o último deles em maio de 2008. Em outras palavras, ele por muito pouco não foi concluído…

Nenhuma outra editora assumiu a obra e o mangá ficou incompleto a quatro tomos de seu final. No Japão, Patlabor foi publicado entre 1988 e 1994. No Brasil, o mangá é inédito. Nenhuma obra do autor foi lançada por aqui.

SinopseA ação deste mangá se situa no futuro próximo, onde os avanços tecnológicos permitiram que os humanos criassem os Labors, robôs gigantes capazes de realizar muitos trabalhos. Infelizmente, eles também podem ser mal utilizados por terroristas. Para combater este novo tipo de crime, a polícia teve que criar uma patrulha especial, o Patlabor.


Heat

De Ryoichi Ikegami (Crying Freeman) e Buronson (Hokuto no ken). O mangá Heat foi outra vítima da SEEBD e, assim como Patlabor, de forma dolorosa, a poucos volumes do final. A obra começou a sair na França em 2005 e teve 12 dos 17 volumes lançados no país. O último deles no final de 2007. Como já falamos, em 2008 a empresa teve uma liquidação judicial e todos os mangás foram para o limbo.

Até o momento, nenhuma editora relançou a obra na França.

Sinopse: Em apenas dois dias, Tatsumi Karasawa torna-se o dono do host club “Shinijuku Sokai”. Ele passa a liderar um grupo que não têm medo de gangsteres, policiais ou mesmo as chamadas organizações “profissionais”. Sem medo, ele caminha pelo caminho difícil que leva diretamente ao topo.


Black Lagoon

De Rei Hiroe. Novamente mais uma vítima da SEEBD. O mangá Black Lagoon começou a ser publicado na França em 2004 pelo selo Kabuto e teve cinco volumes publicados, o último deles em novembro de 2006. Naquela altura, a empresa havia alcançado o número de publicação no Japão, mas Black Lagoon não voltou a ter números novos pela editora.

Os fãs, porém, não ficaram órfãos. Em 2010, a editora Kazé (que hoje pertence à Viz) assumiu o mangá e o publica por lá até hoje.

Sinopse: A série conta a história de um grupo de mercenários conhecido como Companhia Lagoon, que contrabandeia cargas nos mares do Sudeste da Ásia nos anos 1990. Inicialmente acompanhamos o desmotivado Okajima Rokuro que acaba sendo sequestrado pelos mercenários e após descobrir uma série de coisas decide se juntar a eles.


Tiger & Bunny

De Mizuki Sakakibara. Sim, meus amiguinhos, o mal que acometeu a Panini no Brasil também acometeu a editora francesa Kazé. Devido ao sucesso da animação, a empresa negociou a publicação do título já em 2012, lançando-o esporadicamente até janeiro 2014, quando foi publicado o volume 5.

A obra foi concluída no Japão em 9 tomos e Tiger & Bunny jamais retornou à França. A editora francesa já suspendeu a comercialização dos 5 volumes iniciais, o que significa que o título está cancelado. Enquanto isso no Brasil…. geladeira e desculpas…

SinopseNa cidade de Stern Bild os super-heróis são o centro das atenções. Patrocinado por grandes marcas, suas façanhas são transmitidas pela televisão e todos os anos um deles é aclamado como o “Rei dos heróis”. Wild Tiger, um veterano solitário, deve juntar-se de repente com um recém-chegado, Barnaby Brooks Jr.. 


Futari H

De Katsu Aki. Futari H é considerado no Japão um mangá de referência quando se trata de educação sexual. Em publicação há 20 anos, a obra não repetiu o mesmo sucesso fora do oriente e terminou por ser cancelado em praticamente todos os países em que foi publicado. Atualmente, apenas a Alemanha ainda mantém a obra. EUA, Itália, Espanha, Brasil e França já o cancelaram.

Na França a situação foi bem emblemática, pois ele começou a ser lançado em 2004 pela editora Pika e fez sucesso, sim. Tanto sucesso que em 2007 a editora ainda trouxe o artbook da série. Entretanto o mangá foi cansando.

Não houve renovação de leitores e as vendas caíram abaixo do suportável. Nos últimos anos só saiam na França três volumes por ano, mesmo estando bem distante do número de volumes no Japão. Ao chegar ao 50, foi a hora de parar. O mangá foi cancelado em 2017, após treze anos de publicação no país.

SinopseApós um casamento arranjado bem-sucedido, Makoto e Yura formariam um casal comum, não fosse por um detalhe: os dois são virgens aos 25 anos de idade! Sem ter a menor ideia de por onde começar, a dupla vive as confusões de um casal no início da vida sexual. Juntos, eles vão aprender como satisfazer seus desejos sexuais, além de conhecer melhor seus próprios corpos e até descobrir que algumas coisas podem sair erradas durante a relação. Um tanto atrapalhados, os recém-casados terão uma ajuda inesperada: Akira, o irmão de Makoto. Casado e superexperiente, esse verdadeiro “mestre” intrometido fará de tudo para que o seu irmãozinho se torne um expert no assunto, prometendo apimentar a vida íntima dos pombinhos.

***

Outras curiosidades:

1 – O mangá Spica 2x (Twins Spica ou Futatsu no Spica) é um título que provavelmente deve ser cancelado no país. O mangá começou a ser lançado em 2015 e só teve 4 dos 16 volumes publicados. Os volumes 5 e 6 estavam previstos para sair no mesmo ano, mas não viram a luz do dia. A gente não encontrou informações do porquê da paralisação do mangá. Os sites de catalogação da França que acompanhamos ainda não o marcam como cancelado, mas já são mais de dois anos sem sair…

2 – Como você pôde ver, vários mangás desta lista advém da liquidação judicial de uma editora, a SEEBD. Mas, além dos que listamos, há vários outros que ficaram pelo caminho. São eles:

  • Sarai, de Masahiro Shibata (7 de 19);
  • Kenja no nagaki fuzai, de Fujino Moyamu (3 de 8);
  • Yato no Kami Tsukai, de Aki Shimizu e Saki Okuse (8 de 12);
  • D-live, de Ryoji Minagawa (5 de 15);
  • Daemon Hunters, de Seiuchiro Todono (3 de 7);
  • Megumi no daigo, de Masahito Soda (15 de 20);
  • Monochrome Factor, de Kaili Sorano (1 de 11);
  • Stigmata, de Ya-Seong Ko e Yasung Ko (2 de 3).

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

BBM

Anúncios

3 comentários em “BBM Lista – 8 mangás que foram cancelados na FRANÇA”

  1. Fico triste com Patlabor, pois eu gostaria muito de vê-lo saindo aqui. Heat também é outro que seria interessante ver. Futari H eu compreendo bem os motivos de cancelarem, mas um dia se eu tiver muito dinheiro que tê-lo memso que imcompleto, pois eu tinha gostado do trem.

    Curtir

    1. Gostaria que um dia relancem Futari H também… Depois que li Love Junkies não encontrei nada parecido (apesar do final bem mais ou menos de LJ). Mas ainda sim cancelado também fico com essa vontadinha de comprar, igual com Nana (que não foi cancelado, mas todo mundo sabe que não vai ter um final).

      Por uma JBC que faz mais apostas como essas e menos CDZ ou “Do mesmo autor que ANOTHER”!!!

      Curtir

    2. Também queria muito que saísse aqui no Brasil Patlabor. Até hoje não gosto do final do anime, que ficou faltando algo….. Também gostaria que voltasse Black Lagoon, minha coleção parada no volume 9 iria agradecer.

      Curtir

Deixe sua opinião. Seu comentário é muito importante para nós^^.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s