Review

Resenha: ABC do Budismo em mangá – Quer ser feliz?

Independente de sua crença ou falta dela é indiscutível o quão importantes são as religiões para as pessoas do mundo. Elas passam diversos ensinamentos sobre benevolência, convivência, atitudes, entre outros. O Budismo, sem dúvidas, é uma das religiões com os ensinamentos mais universais e com conceitos mais fáceis de serem compreendidos e encaixados na vida das pessoas, mesmo as não adeptas dele, visto que mais do que ensinamentos religiosos, são ensinamentos filosóficos e práticos para a vida.

Entretanto, no Ocidente, o conhecimento do Budismo ainda é bastante raro e pouco difundido para as gerações mais novas. Nesse ínterim, ABC do Budismo em mangá, publicado no Brasil pela editora Satry, é um interessante compêndio para quem deseja aprender um pouco mais sobre os ensinamentos dessa religião de uma forma simples e divertida. Recomendado para adultos e crianças, o mangá é divido em 20 capítulos nos quais, em cada um deles, é demonstrado e explicado um dos fundamentos do Budismo, de forma didática, mas sem parecer doutrinário.

A editora Satry gentilmente nos enviou um exemplar do seu mais novo lançamento para analisá-lo e hoje viemos falar um pouco mais sobre esse título.


A obra e o autor


ABC do Budismo em Mangá é de autoria de Hisashi Ohta. Nascido em 1970 na província de Shimane, formou-se na Universidade de Ciência de Nagoya, mais precisamente no departamento de Biologia Molecular, e na Academia de Animação Yoyogi. Depois de trabalhar com produção de vídeo, passou a se envolver na criação de mangá e ilustrações.

Hisashi Ohta e uma de suas obras…

ABC do Budismo em mangá é mais uma das obras que ele criou para a editora japonesa Ichimannendo, e foi publicado por lá pela primeira vez em 2011. O autor também é o criador de A história de Buda em mangá e Mestres do Oriente, ambos publicados no Brasil também pela editora Satry.

Capa japonesa de ABC do Budismo (2011)

No Japão, Ohta ainda possui mais 4 mangás, todos eles pertencentes a uma coleção do qual Mestres do Oriente faz parte, um conjunto de obras baseados no trabalho best-seller, de Koichi Kimura, os quais a editora Satry igualmente publica.

Segundo o autor, ele tenta fazer desenhos que pareçam familiares para todo mundo, tentando desenhar, por exemplo, personagens históricos da forma mais fiel possível àquela época, mas que também sejam bem aceitas pelas pessoas de hoje. Em ABC do Budismo, porém, ele quase não precisou desenhar figuras históricas, visto que a obra se passa no presente…


Sinopse do mangá


“É extremamente difícil nascer humano, e eu nasci! Como sou feliz por isso! Se eu não tivesse nascido, jamais poderia conhecer a verdadeira felicidade”. São palavras do Buda que exprimem a grande alegria da vida – o propósito único e igual para todas as pessoas.

Esse livro é um guia para o caminho que leva à verdadeira felicidade. Mas afinal, onde está a felicidade? Há mais de dois milênios, Buda Sakyamuni afirmou que a felicidade não está em obter o que queremos, mas em proporcionar felicidade aos outros. Esse livro traz os ensinamentos do Budismo através de quadrinhos para todas as gerações, de uma forma simples e divertida. “O meu desejo sincero é que os ensinamentos budistas da salvação para todos possam trazer alegria a todas as pessoas nesta terra.” – diz o autor.


História e desenvolvimento


ABC do Budismo em Mangá é uma obra bem diferente do que estamos acostumados, mesmo se tratando de obras mais alternativas como as demais publicadas pela editora Satry. Enquanto em Mestres do Oriente nós temos contos diversos e em A história de Buda em Mangá acompanhamos uma narrativa convencional nos mostrando o surgimento de Buda, ABC do Budismo é uma obra mais didática, feita para aprendermos os conceitos religiosos/filosóficos do Budismo. Em uma comparação simples, esse mangá é bastante parecido com o material publicado pela editora Novatec, que igualmente busca passar ensinamentos por meio dos quadrinhos japoneses, no caso dela conhecimentos técnicos.

Em ABC do Budismo em Mangá conhecemos o Professor Suzuki, que sempre aparece do nada(^^) para ensinar os diversos fundamentos da religião, e as crianças Hikari e Ichiro, sempre dispostos a ouvir. Outros personagens aparecem, mas esses são os mais importantes.

Em cada um de seus 20 capítulos, o mangá passa um conhecimento acerca do Budismo, como Lei de Causa e Efeito, Carma, Preciosidade da vida, As seis Boas Ações, os Oito Sofrimentos, etc. Os capítulos são curtinhos, não chegam a ter 20 páginas e eles são feitos de forma mais didática possível. Em cada novo capítulo, a obra relembra os ensinamentos do anterior (ou anteriores) de modo que eles sejam bem mais explicados e compreendidos pelo leitor.

Isso é interessante, e mesmo necessário, pois muitos conceitos partem de outros ou, dito de outro modo, precisam de outro. A Lei de Causa e Efeito (que poderíamos resumir como “Tudo o que você faz é resultado de suas ações”), por exemplo, é repetidamente relembrada.

Ainda que exista esse didatismo, a obra não deixa de ser muito divertida, pois o título também apresenta cenas de humor durante os ensinamentos. Uma das melhores, em minha opinião, e que se repete uma vez é quando o Professor Suzuki quer dar continuidade a um certo ensinamento e aparece o mangaká falando que acabou o número de páginas do capítulo^^.

Entretanto devido ao caráter didático, ABC do Budismo em Mangá deve ser lido de forma mais devagar possível, para que você consiga apreender e compreender melhor os ensinamentos, sem se cansar por causa das repetições. Se você lê os capítulos seguidamente, o livro poderá lhe parecer enfadonho.


A edição nacional


-Edição física

A edição nacional veio no formato 13,5 x 20,5 cm (mesmas dimensões dos mangás da JBC) e capa com orelhas. A edição é muita boa, bastante maleável, permitindo a leitura de forma bastante confortável.

Não há informações sobre a marca do papel do miolo, mas aparenta ser um tipo de offwhite, com aspecto mais embranquecido. Os mais criteriosos podem notar uma certa transparência em algumas páginas do mangá, mas é uma transparência mínima e comum em qualquer papel que não incomoda em nada a leitura. É uma edição física padrão de livros, mas excepcionalmente muito boa se comparada com a maioria dos mangás em publicação no Brasil.

-Adaptação

Em termos de adaptação, a editora Satry faz um trabalho competente deixando o texto bastante fluído para o leitor brasileiro e permitindo a todos, adultos e crianças, familiarizados ou não com os mangás, lerem o produto sem estranhezas maiores: não há honoríficos e nem qualquer palavra japonesa sem explicação durante todo o texto. Em outras palavras está um produto quase inteiramente localizado para o leitor brasileiro.

O único ponto que eu achei que poderia ser melhor trabalhado foi em uma página em que explicam sobre o sofrimento da morte. Há uma série de comentários sobre o som da palavra “morte”, como o quadrinho a seguir:

A gente entende que ela está falando da palavra japonesa (afinal o mangá se passa no Japão), mas não ficou bem adaptado, pois não há uma enfase de que se trata dos sons japoneses, podendo ocasionar em alguns leitores mais desatentos uma certa confusão. Esse é o único ponto da adaptação que chamou a atenção e que podia ser melhor…

-Mais detalhes editoriais.

Por fim, outro ponto que chamou a atenção foram as onomatopeias. Elas foram mantidas no original e a editora não colocou legendas. Vejam as imagens:

Seria importante que elas fossem traduzidas (pratica comum no exterior) ou tivessem legendas (prática mais usual no Brasil) para que os leitores mais atentos pudessem “visualizar” os sons. Em seus mangás anteriores, A história de Buda em mangá e Mestres do Oriente, a editora utilizou a estratégia das legendas, só em ABC do Budismo é que a empresa optou por não inseri-las… Mas isso não chega a ser um demérito muito grande já que quase ninguém presta atenção nas onomatopeias…


Veredicto


Como dito ABC do Budismo em Mangá é uma obra didática, de introdução aos elementos do Budismo, então o livro é recomendado especialmente para quem deseja aprender um pouco mais sobre essa religião, seja para crescimento pessoal, seja para entender melhor um pouco das crenças orientais.


Ficha Técnica


Título: ABC do Budismo em mangá – Quer ser feliz?

Autor: Hisashi Ohta

Editora: Satry

Acabamento: Papel offwhite + capa com orelha

Número de volumes: 1

Preço: R$ 20,00

Onde comprar:  Amazon / Martins Fontes

***

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

BBM

Anúncios

1 thought on “Resenha: ABC do Budismo em mangá – Quer ser feliz?”

Deixe sua opinião. Seu comentário é muito importante para nós^^.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s