Review

Resenha: Usagi Drop #10

O extra para relembrar o que há de melhor…

Usagi Drop, mangá com final mais polêmico publicado no Brasil, se despediu do país em abril com a publicação do décimo volume, um tomo de histórias extras. De autoria de Unita Yumi, Usagi Drop conta a história de Daikichi e Rin, dividida em dois momentos distintos, os volumes 1 a 4 em que Daikichi cuida de Rin quando ela era criança e os volumes 5 a 9, quando Rin é adolescente e tem novas preocupações.

Em ambos os momentos, porém, a história fala muito sobre como é ser adulto e ter responsabilidades maiores do que simplesmente o seu trabalho. Enquanto em muitas obras a questão de sucesso profissional é enfatizado, no mangá de Unita Yumi percebemos que a questão é muito mais complexa e a carreira não é suficiente como medidor de maturidade. Esse é um grande diferencial de Usagi Drop.

Na narrativa, temos dois pontos bem distintos quanto a isso: Daikichi e a mãe de Rin. Daikichi é um solteirão que decide “adotar” Rin – pretensa filha de seu avô -, pois ninguém mais de sua família queria cuidar da menina. Durante os volumes iniciais vemos como um adulto se transforma em adulto diferente, com responsabilidades familiares. O mangá nos mostra que é preciso muito esforço para ter esse tipo de comportamento e, dependendo do momento, podemos não estar dispostos a isso. A mãe de Rin é um ícone quanto a isso, pois a abandonou unicamente para poder seguir uma carreira como mangaká O_o. Entretanto, em um certo momento, a maturidade aflora também para ela.

Usagi Drop sempre foi isso, uma história de e sobre maturidade, mesmo após a primeira metade. O problema é que os caminhos do final fizeram muitos leitores esquecer esse propósito e ver o mangá como uma “aberração”, um “incentivo à pedofilia”, “incesto” e outros exageros sem qualquer sentido que desconsideram a narrativa como um todo.

Mas e o volume 10? Será que ele vale a pena mesmo para quem não gostou do final? Ou é um caça níquel dispensável?


O que acontece em Usagi Drop #10?


Usagi Drop #10 é formado por seis histórias curtas envolvendo os personagens da obra. As três primeiras, “Pequeno coração”, “O motivo de não poder reclamar” e “Duas famílias” enfocam Rin ainda criança e nos mostram Daikichi tentando ensinar coisas a ela, ao mesmo tempo em que ele mesmo é levado a aprender e a questionar o senso comum. Demais histórias focam-se em outros personagens…

Em “Pequeno coração” há toda uma discussão sobre matar ou não matar insetos bastante pertinente. Afinal, existe uma lógica clara do porquê de querermos eliminar certos insetos e outros não? Como ensinar essa lógica às crianças se nós mesmos, adultos, não sabemos distinguir?. Em “O motivo de não poder reclamar”, Daikichi novamente tem que se desdobrar para aprender a cuidar de crianças ou, antes disso, entendê-las. Por que se sujam? Por que se machucam tanto?. Já em “Duas famílias”, Daikichi e Rin vão visitar um aquário com Kouki e sua mãe. Aqui passa toda aquela ideia de que Kouki gosta muito de Daikichi e de que ele – Daikichi – deveria ter se casado com a mãe de Kouki. Os rumos do mangá não permitiram isso.

“Óculos Drop”, a quarta história, se foca na mãe de Rin, a mulher que abandonou a filha para seguir o sonho de ser uma mangaká. Nesta história veremos como ela conheceu seu assistente e futuro companheiro.

“só isso”

“De repente um desafio” tem como protagonista o Kouki adolescente e como ele se envolveu com a veterana Akari, que vivia a implicar com Rin. Por fim, em “Depois…” vemos um pouco, quase nada, do que aconteceu com os personagens após o final polêmico do mangá.

O saldo geral desses seis capítulos é de satisfação. Foi uma despedida bem digna para essa série que acompanhamos nos últimos anos, com histórias muito interessantes. Resgatou aquela essência inicial (o tornar-se um adulto, mesmo já sendo um adulto) e, também, nos apresentou um pouco da história de alguns personagens secundários e que ficaram um pouco incompletas durante os 9 volumes.

Talvez o que tenha deixado a desejar realmente foi apenas a último capítulo. O que todo mundo desejava ver, creio eu, era a reação das outras pessoas frente ao novo relacionamento entre Rin e Daikichi, mas não houve nada disso. Ainda assim, o volume de extras serve com um fechamento digno da série para que possamos nos despedir bem dos personagens tão queridos…


Veredicto


Usagi Drop é, de longe, um dos mangás que mais gostei de acompanhar. Embora não tenha sido o primeiro slice of life adulto que li, foi o que mais me chamou a atenção pelos diversos questionamentos sobre o comportamento das pessoas que existem na obra. É claro que o que ficou marcado nas pessoas foi o final, mas obviamente ele é o de menos e o mangá tem muito a acrescentar. Trata-se de uma leitura obrigatória para qualquer pessoa que se diga fã de mangá. Mesmo o volume de extras vale a pena ser lido, pois ele relembra o quanto Usagi Drop é interessante.

***

Ficha Técnica

Título: Usagi Drop

Autor: Unita Yumi

EditoraNewPOP

Acabamento: Papel offset + páginas coloridas

Número de volumes: 10

Preço: R$ 19,90

Onde comprar: Amazon / NewPOP Shop

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

BBM

Anúncios

Deixe sua opinião. Seu comentário é muito importante para nós^^.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s