Utilidades

BBM Responde: Por que há aumentos de preço nos mangás?

stockvault-doubt-and-solution-solutions-and-ideas-concept182817-1024x664E ainda mais perguntas envolvendo preços, venda e economia!

Voltamos com mais um BBM Responde, uma coluna voltada para responder perguntas que encontramos nas redes sociais e sites. A proposta aqui é responder questões simples, mas que muitos leitores e colecionadores brasileiros têm dúvida. Igualmente a coluna tem como objetivo ajudar aquele novo leitor de mangá a navegar pelo nosso mundo que às vezes pode ser muito exclusivo.

Essa coluna é publicada sempre na primeira sexta-feira do mês e respondemos algumas perguntas dentro de um mesmo tema, dando dicas e ajudando os usuários a encontrarem as informações que precisam. Aproveitamos e convidamos também nossos leitores mais antigos a dividir suas dicas e experiências. Além disso sintam-se livres para usar esse espaço como um FAQ e perguntar qualquer coisa.

***


  • Por que não tem assinatura de todos os títulos da Panini?

Trabalhar com assinaturas requer todo um preparo e número de funcionários para fazer as coisas funcionarem. E a verdade é que nem todo título tem demanda o suficiente para justificar esse trabalho extra. No fim das contas pode dar mais prejuízo fazer assinaturas daquele mangá desconhecido do que deixar de vender aquela quantidade. Isso é especialmente verdade para editoras grandes e setorizadas e obras curtas.

No caso de obras bem longa, a assinatura pode ser benéfica, pois o cliente se compromete em comprar grandes quantidades de volumes. Garantindo assim a venda por vários e vários meses.

No final acaba sendo uma decisão interna do que vale ou não a pena e, no caso da Panini, eles tendem a preferir não trabalhar com assinaturas.


  • O preço dos mangás sempre são os mesmo em todos os lugares?

Não. O preço de capa (que obviamente é aquele na capa) é o preço oficial praticado, mas o mesmo sofre mudanças de acordo com o estabelecimento. Bancas, por exemplo, trabalham sempre com o preço de capa das obras por causa do tipo de distribuição. Mas o mesmo não pode ser dito das livrarias, lojas especializadas e lojas virtuais. Essas 3 podem ter obras com preço abaixo do de capa ou acima a depender da estratégia de venda e demanda do título. Em especial você encontrará maior variação de preços no mundo virtual, mas cuidado para não se esquecer dos fretes e taxas de entrega! Isso sem considerarmos as opções de assinaturas que as editoras Panini, NewPOP e JBC oferecem, além também da loja Lúmina. Qual a melhor opção para você vai depender da sua localização, quantidade sendo comprada e interesse em pré-vendas.


  • Por que algumas lojas conseguem vender mangás por preços muito mais baixos?

O preço de capa dos produtos incluem dois grupos de valores diferentes, o valor pago para a editora (que inclui seu lucro e custos) e o valor que as lojas e distribuidoras ganham com a revenda. Como comentamos acima, lojas podem aumentar ou baixar os valores, especialmente através de descontos e promoções.

A loja pode, por exemplo, fazer descontos ao diminuir a parcela que ela mesma receberia na venda, assim como pode repassar descontos que ela recebe da empresa, que no caso sai do lucro direto da editora. Em caso de encalhe, promoções também podem ser feitas para tentar recuperar pelo menos o que foi gasto na produção ou compra do produto, sacrificando o lucro para não ter prejuízo.

Além disso, enormes lojas e livrarias que costumam comprar quantidades grandes, ganham comumente descontos maiores e, assim, conseguem oferecer preços ainda menores. Que por sua vez tendem a atrair ainda mais cliente, aumentando ainda mais suas compras das editoras, podendo receber ainda mais descontos, etc. Por esse motivo, empresas como Saraiva e Amazon são as que conseguem preços mais em conta, também com transportadoras próprias e fretes também mais baratos. Com grande poder de venda, vem grandes descontos, hehe.


  • As editoras enviam mangás para as lojas e livrarias de novo depois de um tempo?

Sim e não, a maioria dos leitores não compreendem como funciona toda a ideia de venda. Você tem basicamente dois tipos de lojas, aquela que trabalha com o próprio produto e aquela que trabalha de revenda. Do tipo 1 temos a lojas virtual da NewPOP, da Panini, da Alto Astral, dentre outras, obviamente, contanto que as editoras tenham em estoque, elas venderão em seus sites.

O caso 2, entretanto, são as demais lojas especializadas, livrarias e bancas. Esses lugares compram itens (ou fazem acordos para revenda consignada) de empresas e distribuidoras, que elas então revendem. O que elas irão revender é algo de escolha dessas empresas, não é uma questão de receberem e venderem, mas de fazer pedidos e comprar itens para então revendê-los.

Sendo assim, as editoras não simplesmente enviam coisas, nem da primeira vez, nem depois de um tempo. É feito pedidos e compras, que podem ser repetidas quantas vezes a loja quiser, contanto que haja estoque na editora. Logo, se chegará mais daquele produto na loja e livraria é de total responsabilidade dessas empresas. Se tem algo que você queria, esperar dificilmente é uma boa estratégia, em vez disso tente pedir ou encomendar em algumas livraria ou loja especializada.

No caso de bancas a coisa é um pouco diferente, pois há um acordo com a distribuidora, mas a banca decide que tipo de material aceita receber. Assim uma banca pode se negar a receber certas coisas, como mangás e quadrinhos. Mas ao contrário das lojas, as bancas não podem fazer pedidos com tanta facilidade assim, acaba dependendo do estoque local da distribuidora e do contrato da distribuidora com a empresa produtora daquele material. Sendo assim, encomendar em bancas é um péssimo negócio.


  • Quanto tempo demora para o mangá chegar nas lojas depois de lançado?

Isso depende bastante, não existe uma regra ou padrão, com o lançamento de certo produto a empresa deve enviar e negociar com uma distribuidora, para chegar em bancas, ou lojas e livrarias devem fazer pedidos, que então serão enviados para os locais de venda. Em geral há um atraso de uma semana, às vezes chegando primeiro em lojas, outras em bancas, outras para os assinantes e compras via as lojas oficiais das editoras.

Aqui na BBM lançamos toda a semana o “Saiu esta semana…“, onde listamos e divulgamos onde cada coisa começa a sair, com possíveis previsões e outras informações.


  • Qual a faixa de preços de mangás?

O preço varia de editora para editora, especialmente a depender do formato, número de páginas e tipo de material. Em geral os mangás estão na faixa de 13 a 20 reais. Sendo os mais barato de jornal e formato menores e os mais caros versões especiais com offwhite e tamanhos grandes, no meio ficam os offsets.

Ultimamente a JBC tem aberto exceções com seus grandes volumes e volumes de luxo. Pela Panini também tivemos a volta do meio-tankoubon e seu preço popular.


  • Por que há aumentos de preço?

Aumentos acontecem principalmente por dois motivos: 1. inflações e mudança de custos de materiais, impostos e serviços; 2. alteração de tiragens e perda de leitores. Nos dois casos tratam-se de reajustes para manter a publicação viável.

Na verdade, reajustes podem acontecer nos dois sentidos, com aumento ou diminuição de preço. Na nossa realidade, entretanto, o Brasil dificilmente passa por períodos de deflação, no máximo temos momentos de inflação negativa.

No caso da deflação, a moeda começa a ficar forte e valer muito mais, de forma que, embora tenham o mesmo valor numérico, o produto passa cada vez mais a valer mais, já que a renda e salários caem. Dessa forma é preciso atualizar os valores, diminuindo-os. Existem outros motivos que podem fazer os preços caírem, como abertura de novas fábricas e novas tecnologias também. Um caso desse foram as passagens aéreas que saíram de preços altíssimos para passagens acessíveis para qualquer pessoa da classe média.

Por aqui vivemos num país marcado pela constante inflação, atualmente culminando na crise econômica, dessa forma os preços sempre aumentaram. Mas dificilmente é uma questão de as empresas “só quererem aumentar os preços”, mas dessa ser a realidade do país, que já vem desde 1940 subindo sem parar, inclusive gerando diversas reformas monetárias como os vários Cruzeiros, Cruzados e finalmente o Real. Depois de tanto tempo nessa realidade, é normal que os brasileiros vejam reajustes como aumentos.

Leia também: As editoras querem enriquecer às custas do leitor?


  • Como economizar nas compras de mangá

Existem várias formas, como esperar promoções, pesquisar bem e achar as lojas com o maior desconto e o menor frete para a sua residência (que são geralmente lojas perto de você), comprar as obras usadas, etc. Acaba sendo uma questão de definir que tipo de produto você quer (usado, novo, especial com brinde) e quem está oferecendo aquilo pelo menor preço e com mais benefícios. Em geral, Amazon e Saraiva costumam ser as lojas que fazem mais descontos, mas há outras lojas em que você pode economizar…


  • Mais tópicos e matérias de interesse

Estante Virtual e a busca por mangás raros
Como a Periodicidade molda e limita o mercado de mangás
Seus Direitos de Consumidor
PublishNews: metodologia e mangás mais vendidos
A estratégia por trás dos marca-páginas

Anúncios

3 thoughts on “BBM Responde: Por que há aumentos de preço nos mangás?”

  1. Como sempre, um post de bom gosto. Acho bom a gente saber o princípio das coisas antes de reclamar de algo.
    Tem todo um cenário que envolve um preço de mangá nos dias de hoje. É bom saber ponderar e investir o dinheiro no momento certo em que for comprar uma HQ.
    Queria deixar um comentário aqui também agradecendo pelas postagens explicativas do blog, acompanho ele toda semana e me ajuda muito quando vou vender mangás em eventos.
    Valeu!!

    Curtir

  2. “Por que não tem assinatura de todos os títulos da Panini?” -> na minha opinião, as justificativas que deste para responder tal pergunta não são as melhores. Na verdade, é sabido por muitos que a Panini é totalmente despreparada/desorganizada para trabalhar com assinaturas, e isto é algo no mínimo estranho em se tratando de uma empresa do tamanho da Panini… Isto já se provou através de exemplos diversos (não só lidos na internet como também visto pessoalmente). A Panini já deixou de entregar mangás de assinaturas, deixando os assinantes na mão e com buracos na coleção, e ainda por cima sem sequer mandar um e-mail para os dito cujos se pronunciando a respeito, sendo que estes assinantes tiveram que aderir ao bordão “se vira nos 30” para conseguir tapar tais buracos. Em outros casos, a empresa enviou 2 ou até mais volumes de uma mesma edição para os assinantes…
    Segundo ponto é que, independente de ser outra empresa, como a JBC, que é tida por aí como bem menor que a Panini, consegue trabalhar tão bem com assinaturas para praticamente todos os seus mangás e a Panini não?? (isto para não falar da NewPOP…)
    Acho que a Panini é, das 3 maiores editoras, a que deveria ter mais proximidade com as assinaturas, justamente por ser a maior e por lançar mais títulos mensalmente.
    Com certeza, o melhor argumento da sua resposta é a Panini preferir não trabalhar com assinaturas, apenas fazendo isto para casos específicos, onde ela vê potencial de lucro “do tamanho do globo terrestre”, como Naruto, Shingeki, OP, etc..

    De resto, excetuando-se umas três ou quatro divergências de opinião, concordo com tudo respondido pelo post.

    Curtir

    1. Não discordo dos problemas da Panini envolvendo assinaturas. Mas isso não é justificativa de por que uma obra tem assinatura e a outra não, de por que certas séries novas tiveram assinaturas e outras que foram lançadas ao mesmo tempo não tiveram. O custo-benefício de trabalhar assinaturas é o que leva a editora a preferir ou não fazer tal coisa.
      Dizer que o melhor argumento é apenas não preferir, sem trabalhar o porquê dessa preferência, é igual ao argumento de algum não querer fazer certa coisa porque não gosta. A questão é: por que você não gosta? Por que a editora prefere não fazer aquilo?
      Os motivos que levam essa preferência estão relacionados exatamente ao custo-benefício. A JBC é uma empresinha pequena, assim como a NewPOP, se formos comparar à Panini. Inclusive, a Panini é tão grande que assinaturas são um ramo separado, o Assinaturas Panini, com sites, facebooks e endereços/telefones diferentes. Numa realidade desse tamanho, ter assinaturas “fracas” de pouca demanda pode exigir gastar mais em funcionários e espaço do que o retorno em lucro. Talvez o fato dessa ramo da Panini ser tão desorganizado já seja um indício de que estão no limite da capacidade com a estrutura atual.
      No mais, a “justificativa” de “não valer a pena” veio direto do SAC da empresa. 🙂

      Curtir

Os comentários estão encerrados.