Listas

BBM Lista: 5 títulos da Conrad que deveriam ser relançados

nausicaaA editora que deixou muitos órfãos…

Fundada em 1993, a editora Conrad foi uma das pioneiras na publicação de quadrinhos japoneses no Brasil. A primeira publicação da editora ocorreu em 1999, trazendo ao mercado brasileiro o cultuado Gen Pés Descalços em uma versão americanizada e compilada em quatro edições. No entanto seu renome veio realmente no ano posterior com a publicação dos sucessos Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco, febres na época e reconhecidos até hoje.

Contudo, passando por um período conturbado e amargando erros, a editora enfrentou problemas financeiros e quase veio a falência, sendo vendida para a editora IBEP em 2009 e se tornando apenas um selo desta. Com o “fim” da Conrad muitas obras ficaram no passado, algumas incompletas. Acredito que algumas delas merecem o privilégio de retornar ao país, sendo assim o objetivo desta lista é apresentar cinco títulos que, em minha opinião, mereciam um relançamento.


 nausicaa 01

Nausicaä do Vale do Vento (Kaze no Tani no Nausicaä)

Publicada originalmente no Japão entre 1982 e 1994 na revista Animage, da Tokuma Shoten, a série de Hayao Miyasaki foi concluída com 7 volumes. Uma adaptação em filme animado foi produzida em 1984, tendo como diretor o próprio autor da história.

No Brasil, Nausicaä do Vale do Vento começou a ser publicado em meados de 2006, num formato mais luxuoso do que víamos por aqui e com um preço maior que o praticado na época (aproximadamente trinta reais) devido a exatamente o diferencial do formato. Acabou sendo cancelado em seu quinto volume, deixando os leitores órfãos de um final.

Justamente por ter sido cancelado, as chances de vermos uma republicação desse material não são muito boas de acordo com o editor Cassius Medauar, da JBC. Diz ele que a editora japonesa que cuida do título não está aberta à negociações depois do cancelamento com a finada Conrad. Várias vezes citou também que trazer um título outrora cancelado é muito difícil, pois os japoneses olham para esses com uma certa desconfiança. Apesar disso, a obra conta com apenas 7 volumes e obras do Miyazaki continuam muito visadas pela mídia. Quem sabe alguma editora não consiga convencer os japoneses e lance o mangá por aqui? Só o futuro dirá…

Sinopse: A história se passa mil anos após um acontecimento que destruiu boa parte da civilização humana e seu ecossistema. A humanidade foi separada em pequenos reinos e impérios pelo “Mar de Corrupção”, uma floresta onde tudo é tóxico. Nela estão insetos gigantescos e plantas descomunais, formando uma paisagem assustadora. No mundo devastado em que vivem, uma jovem princesa decide fazer o que pode para proteger o seu lar, enquanto procura entender o que se passa no interior daquela estranha e perigosa floresta.

 uzumaki 3

Uzumaki – a espiral do horror

De Junji Ito, famoso autor de mangás de terror, Uzumaki foi originalmente serializada na revista Big Comic Spirits, da Shogakukan, entre 1998 e 1999 e concluído com apenas 3 volumes. Em 2000, um ano após a sua conclusão, o mangá conseguiu uma adaptação em live action para os cinemas japoneses.

A obra foi trazida ao Brasil também em meados de 2006 e teve seus 3 volumes publicados na íntegra, sob o formato padrão da editora. Uzumaki foi um dos muitos títulos de terror da Conrad, como Ring e Panorama do Inferno.

Com apenas 3 volumes a republicação da obra no Brasil não é muito difícil. Não seria surpresa se saísse em nosso país por alguma das três editoras principais,  pois todas elas parecem estar começando a olhar para o gênero, com obras como Lovecraft, Alive, e Suicide Club. Contudo uma nova editora entrou na equação em 2016: a Darkside Books. Começando seu catálogo de mangás justamente com o autor Junji Ito, a editora pretende publicar um mangá de terror ainda no primeiro semestre de 2017. Visto que a recepção do público seja boa com relação ao gênero, talvez a editora possa se interessar por Uzumaki também. No mais, vale lembrar que no mercado americano foi publicada pela editora VIZ uma edição luxuosa 3 em 1 da obra. Talvez seja um bom formato para uma possível edição nacional…

Sinopse: A história acompanha uma pequena cidade no interior do Japão que é aparentemente aterrorizada por uma maldição. Tudo, para os habitantes da cidade, remete a uma “espiral”. A cidade passa por vários eventos em que esse padrão ocasiona trágicos “acidentes” até que o mundo em que vive a jovem protagonista, Kirie Goshima, se vê refém da loucura e do caos.

battle royale 01

Battle Royale

A obra, de Koushun Takami e Masayuki Tagushi, foi publicada originalmente na revista Young Champion, da Akita Shoten, entre 2000 e 2005 e concluído com 15 volumes. O mangá é uma adaptação da novel (lançada no Brasil pela editora Globo) de mesmo nome e escrita pelo próprio Takami, que também deu origem a um filme (chamado de Batalha real no Brasil) confirmado como uma das maiores bilheterias do Japão. O longa conseguiu um apoio muito especial do famoso Quentin Tarantino que disse ter sido um dos seus filmes favoritos lançados nos últimos vinte anos.

No Brasil, o mangá começou a ser publicado pela Conrad no final de 2006 e, entre grandes hiatos, conseguiu ser concluído. Um spin-off da série em quadrinho também saiu pela NewPOP: Battle Royale – Angels’ Border.

A obra é muito reconhecida até hoje, sendo referência em seu tema (sobrevivência), e possuindo um público razoável de fãs. Hoje é até possível encontrar à venda em sebos ou na Internet a coleção completa da Conrad, porém ou estão em estado lastimável ou estão caros demais. Por isso, relançar o material é uma medida que deveria acontecer. E a não ser que existam pendências contratuais é provável que não deva demorar muito…

Sinopse: Desde 1947 acontece um “jogo” conhecido como “o programa”, nele estudantes são colocados em uma ilha e instruídos a matar uns aos outros em prol da sobrevivência do mais apto. Reféns de um explosivo em seus pescoços, eles são forçados a se manterem no jogo, porém para que possam continuar vivos, ao menos um aluno deve morrer no período de 24hrs, caso contrário, todos morrerão. Nesse jogo o objetivo é claro: matar para não morrer.

fushigi 04

Fushigi Yuugi

Escrito e desenhado por Yuu Watase esse título foi publicado na revista Sho-Comi, da Shogakukan, entre 1992 e 1996 sendo concluída com 18 volumes. A obra ainda ganhou uma adaptação em animê que durou 52 episódios.

Foi um dos primeiros mangás publicados no Brasil pela Conrad, lançado em 2002 e concluído em 36 volumes no formato meio-tanko, o shoujo de fantasia foi a primeira aposta da editora nessa demografia.

Apesar de ser uma obra possível de encontrar em sebos, o material acaba estando muito desgastado pelo tempo além de sofrer dos males de sua publicação pela Conrad. Isso visto que quando lançado de primeiro ele não teve um tratamento muito adequado, sendo publicado no formato meio-tanko e ainda amargando uma mudança de papel no meio da publicação, substituindo o papel offset pelo jornal. Parece ser uma das obras mais conhecidas da autora, se não a mais conhecida, porém devemos levar em consideração que sua outra obra (Arata Kangatari) está atualmente na geladeira da Panini, sem previsão de voltar. Contando com uma vasta quantidade de volumes, talvez esperar uma republicação desse título não seja muito indicado. Dizem que a esperança é a última que morre…

Sinopse: A história se inicia quando duas jovens acabam por visitar uma biblioteca. Entretanto, o que elas não esperavam é que seriam transportadas para o interior de um livro ambientado na China antiga. Nesse novo e misterioso mundo, uma jogada do destino acaba separando as duas amigas em lados opostos, uma está predestinada a se tornar a sacerdotisa de Suzaku, enquanto a outra de Seiryuu. Uma amizade desfeita que causará muitos inconvenientes durante a aventura.

 

sanctuary 01

Sanctuary

A obra policial tem arte de Ryoichi Ikegami (Crying Freeman) e história de Sho Fumimura (Buronson de Hokuto no Ken) e foi publicada na revista Big Comic Superior, da Shogakukan entre 1990 e 1995 e concluída com 12 volumes. A história chegou a ser adaptada em um OVA lançado em 1996.

No Brasil, a Conrad lançou a obra em 2006, porém a história não foi encerrada, tendo sido publicada até seu sexto volume e amargando um cancelamento muito sentido pelos fãs.

Apesar de a obra ter passado um pouco despercebida entre o público, aqueles que tiveram o privilégio de ler afirmam a sua qualidade em alto e bom som. É impossível não fazer comparações com uma obra muito cultuada atualmente: Monster. Ambas possuem um formato parecido, possuindo intrigas políticas e tramas de extrema densidade.

Quando se observa o padrão de relançamentos atuais, percebe-se que, fora os sucessos como Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco, a maioria dos títulos relançados da editora Conrad são aqueles que possuem uma temática mais adulta, como Vagabond, Blade e Eden. Sanctuary casa muito bem com essa identidade “cult” que podemos ver nessas outras séries.

É relativamente fácil encontrar o mangá a venda, entretanto aquele que procura acaba esbarrando no problema citado anteriormente: o mangá não foi concluído. Não adiantaria, portanto, adquirir os seis volumes lançados e parar na metade da história – literalmente. Um relançamento num formato 2 em 1 poderia ser uma boa saída para o título que conta com “apenas” 12 volumes. Apesar disso, parece ser mais uma das séries que acabarão no limbo dos cancelamentos; muito dificilmente alguma editora deverá demonstrar interesse na republicação do mesmo, e provavelmente os japoneses veriam o título com ainda mais desconfiança que Nausicaä do Vale do Vento.

Sinopse: Dois amigos de infância resolvem mudar o mundo em que vivem. Afetados pelo sistema, eles lutaram pela sobrevivência nos campos de extermínio do Camboja e em seu retorno ao Japão eles decidem conquistar seu país e fazê-lo melhor, porém cada um dos dois escolhe uma rota muito diferente para atingir seu objetivo. Akira Hojo se tornou o chefe da Yakuza, enquanto Chiaki Asami é um político que almeja o topo. O objetivo de ambos é fazer de seu país um “Santuário”.

E então, o que acharam da lista? Conheciam algum desses títulos? Concordam com nossa opinião? Deixem seus comentários. :3

***

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

BBM

Anúncios

22 thoughts on “BBM Lista: 5 títulos da Conrad que deveriam ser relançados”

  1. Essa edição de Nausicaä da Conrad era muito bonita mesmo, não consegui comprar nenhum volume na época, mas se alguma editora conseguisse relançar no mesmo formato eu não deixaria passar.

    Curtir

  2. Nausicaa foi a maior sacanagem da Conrad.Publicaram o mangá numa epoca em que eles sabiam que tavam mal das pernas,cancelam faltando dois volumes pra terminar,e por isso,os japoneses ate hoje nao querem negociar de novo.Até hoje tenho odio dessa editora por isso…

    Curtir

  3. Para não ficar órfão para sempre, resolvi pegar a versão americana de Nausicaa da Viz Media. É um preço salgado, R$ 175,00 o box, mas vale cada centavo, pois a versão é MARAVILHOSA!! Melhor mangá em termos de acabamento que possuo na minha coleção.
    Agora sobre Uzumaki, tenho fortes esperanças (lê-se prece) em que a DarkSide republique, ainda mais se vier com o mesmo zelo com que eles tem para com os livros.

    Curtir

  4. Gon, Preto & Branco, Biografia do Tesuka em mangá (pela New Pop quem sabe), Buda pelo Tesuka (pela New Pop quem sabe), Adolf (Tesuka), Yuki – vingança na Neve, Zettai Kareshi e Paradise Kiss poderiam ser relançados no Brasil =D além claro dos citados nesse post, todos excelentes.

    Curtir

  5. É inegável a importância e o pioneirismo que a Conrad teve no mercado nacional de mangás, mesmo assim não consigo ter sentimentos muitos bons por ela. Nausicaä ser cancelado foi um dano tremendo para todo o mercado, não apenas para a própria editora. Os leitores ficaram sem o final da obra e com a coleção incompleta, as demais editoras enfrentam maiores dificuldades para licenciar alguns títulos, principalmente este, que é a obra prima do Miyazaki.

    Curtir

  6. Até hoje desejo um relançamento de SLAYERS pela Panini, sou fã dessa série e apesar do anime não ter conseguido muito destaque pela exibição porca da Band, o mangá tem apenas seis volumes (que no Brasil viraram 17 edições por conta de um especial que foi publicado após o fim do mangá) e dizem que na época até teve boas vendas, mas duvido que isso um dia aconteça :/

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s