Matérias

Gurren Lagann e o quase cancelamento na Espanha

gurren-lagannNão é só no Brasil…

O que Guin Saga e o mangá coreano Kil-Dong têm em comum? Os dois tiveram uma péssima sorte em nosso país e foram cancelados faltando apenas um volume para terminar. Homunculus e Lodoss War: a Dama de Pharis quase tiveram o mesmo destino, mas depois de muito tempo conseguiram ter o volume final lançado e os títulos foram concluídos.

Embora cada obra tenha um motivo diferente para enfrentar esse tipo de problema é complicado para o leitor entender o porquê de ser tão difícil concluir uma obra faltando apenas um volume. Não é incomum as pessoas dizerem que esse tipo de coisa “só acontece no Brasil”.

Mas não é verdade. Isso acontece em outros países também, inclusive em países desenvolvidos. Se uma obra não vende bem, as editoras ficam receosas com a continuidade da série e acabam paralisando ou cancelando a publicação, mesmo que esteja faltando apenas um volume. Um grande exemplo é o caso de Gurren Lagann na Espanha.

gurren-lagann-2
Capa espanhola. Fonte: Paninicomics.es

Para quem não conhece Tengen Toppa Gurren Lagann nasceu originalmente como um animê de 27 episódios, exibidos entre abril e setembro de 2007, na Tv Tokyo. Produzido pelo estúdio Gainax, a obra despertou o interesse rapidamente e se tornou um título com uma grande fã-base. Logicamente rendeu derivados como filmes e uma versão em mangá.

O mangá foi publicado entre 2007 e 2013, na revista Dengeki Daioh, e teve a autoria de Kazuki Nakashuma e Kotarou Mori. Concluído em 10 volumes, a obra foi licenciada na Espanha pela Panini e aparentemente não vendeu nada.

O mangá teve o primeiro volume publicado em março de 2011 e seguiu bem até o volume 05. Depois disso a obra foi definhando. Demorou meses para o volume 6 ser publicado. O sétimo volume até que veio rápido, mas demorou um ano para aparecer 8. E mais 11 meses até o nono e penúltimo volume ser publicado, em maio de 2014. Desde então, a Panini paralisou a publicação. Houve aquelas tradicionais petições de fãs pedindo a publicação do volume final, mas obviamente não deram resultado. O título tinha ido parar na “geladeira” espanhola e não havia muita coisa que os consumidores pudessem fazer.

Em maio de 2016, em uma entrevista ao blog espanhol Ramen para Dos, a Panini Espanha disse que a publicação do volume final ainda estava em estudo e eles não tinham uma palavra final a respeito da publicação ou não do título. Essa é a última notícia que os principais blogs da Espanha noticiaram. O resumo disso tudo é bem claro, as chances dos espanhóis verem o volume final do mangá são bem, mas bem pequenas…

***

No Brasil, Gurren Lagann começou a ser publicado em julho de 2013 pela editora Nova Sampa. Após a publicação do volume 4 chegou a ficar um ano inteiro sem ter novos volumes, mas o mangá acabou concluído. Em outras palavras, o nosso mercado pode não ser dos grandes, ter deficiências óbvias, mas em alguns casos acabamos tendo melhor sorte do que outros países…

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

BBM

Anúncios

12 thoughts on “Gurren Lagann e o quase cancelamento na Espanha”

      1. Olha, a não ser que alguém faça uma pesquisa sobre isso, impossível de se afirmar que a maioria gosta. É um número considerável e até me atreveria a dizer que das 3 é a com maiores vendas, logo maior número de consumidores. Mas se é a amais amada, sei lá.

        Curtir

  1. O que ficou claro é que não importa o país a panini ta cagando pros leitores, tanto na espanha quanto no brasil a falta de respeito em cancelar uma obra faltando um unico volume pro final é atividade regular da empresa em qualquer lugar do mundo.

    Por isso não peguei ajin, ninja slayer, noragami e tambem não vou pegar Inu Yashiki. Depois de kekkaishi não pego nenhuma titulo da panini que ainda esteja em andamento no japão, que seja muito longo (não hype). Ainda bem que quando comecei One Piece tive a maldade de não acreditar na panini e pegar tanto as edições adiantadas como o lançamento da edição 1, senão estava com minha coleção incompleta, por que ninguem mais viu em bancas as edições de One Piece que começaram do volume 1.

    Curtir

  2. Nunca entendi essas pessoas que culpam a editora por cancelamento…
    Se não vende tem que cancelar mesmo, editora nenhuma é ONG para leitores de mangá, para tomar prejuízo com uma obra e continuar lançando ela.
    Se não vende o cancelamento é inevitável.

    Curtir

    1. Não é algo simples assim, há vários factores a se considerar. Por exemplo, por que não vende, seria culpa da editora? Às vezes é e muito. Há formas de se viabilizar esse último volume de alguma forma alternativa? Existem empresas que em situações assim usam estratégias mil para resolver a situação. A editora tentou retrabalhada o titulo antes de abandonar? Muitas vezes um título não dá certo de cara e precisa ser repensado e tetrabalhado, é visto esse esforço?

      Fora que: a editora oficialmente se pronunciou e cancelou o título? Como confiar em consumir algo de uma empresa que simplesmente some com as coisas e não tem qualquer transparência?

      Pegue a JBC e Futari H, eles agonizaram com o título, conversaram com os leitores, expuseram os problemas e oficialmente tranquilizaram os consumidores de x, y e z.

      A Panini simplesmente deixava de lançar e nunca mais dava notícia, a estratégia era cair no esquecimento. Abafar o caso e partir adiante.

      O problema não é o cancelamento em si, é a forma como é feito. E, pior, as desculpas esfarrapadas, como dizer que não trariam o último volume de Guin Saga porque foi mal de vendas NO JAPÃO.

      Se você começa a trabalhar com um produto que possui vários volumes, fazer de tudo para que seu consumidor possa ter esse produto completo é o mínimo da empresa. Cancelamento deve ser sempre a última alternativa, não por bondade, mas para manter seu cliente. Por isso lançar o último volume, mesmo que dê prejuízo, é benéfico para a própria empresa e sua imagem perante esse público. Você vê isso muito com a JBC e NewPOP, ninguém tem medo de ter as coisas canceladas por essas duas. Já na Panini se algo desaparece já começa a paranoia. Rs

      Curtir

      1. Verdade, Roses. Tanto que há vários títulos em que a Panini simplesmente sumiu com eles e não deu qualquer satisfação deles até hoje. E pior disso tudo é que, muitas pessoas não tem o menor conhecimento e ainda têm a coragem de dizer: “Panini, melhor editora, hur, dur, hue!”. A Panini não está nem aí para ninguém, essa que é a verdade.

        Curtir

Deixe sua opinião. Seu comentário é muito importante para nós^^.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s