Review

Resenha: Pen Dragon #02

Pen dragon 02Aventuras divididas ao meio…

Pen é um jovem de 15 anos que vive nas terras de Armori, numa comunidade calma e pacífica especializada na caça de dragões vermelhos. Os seus pais são donos de uma loja que vende de tudo, porém, infelizmente, sua mãe está muito doente e seu pai morreu para salvá-la. Para honrar sua memória, Pen se fixou ao objetivo de matar um dragonauta, no entanto, não é muito bom caçador.

Pen dragon 02

No primeiro volume, vimos Pen matar por acidente um Ora e ser amaldiçoado por isso, acabando preso e condenado à morte posteriormente. Entretanto, o velhinho Merilun surgiu para salvá-lo da prisão, como que por mágica e o segundo volume, alvo desta resenha, é apenas a fuga de Pen e do velhinho. Sim, só isso.

super visão
Super visão = abrir os olhos^^

Pen foge da cadeia, vai se despedir de sua mãe e, em seguida, ele e o velhinho estão sendo perseguidos por Thunders (matadores de dragão). Mais um pouco e aparece um dragonauta (dragão vermelho) e eles passam a ser perseguidos por este último. Perto de morrerem, Pen consegue uma espada e, com ela, derrota o dragonauta, porém a maldição por ter matado um Ora começa a se manifestar…

Nessas poucas linhas contamos absolutamente tudo o que aconteceu no segundo volume. Pen Dragon é apenas um mangá de ação e aventura como muitos outros que a gente conhece, e não vai além disso. Não há desenvolvimento de personagens e as coisas apenas acontecem na história de acordo com a conveniência. O único ponto positivo da narrativa é o humor infantil (super visão ser abrir os olhos ou o velhinho acabar a viagem enquanto estão sendo perseguidos), mas isso não faz a história tornar-se boa.

perseguidos no meio da viagem...

Entretanto, o maior problema de Pen Dragon é a falta de explicação sobre o mundo criado. O autor não se preocupou em criar uma história que explicasse o próprio mundo a seus leitores. Pelo contrário, para saber o que acontece você precisava ler os extras, as fichas explicativas e isso é um defeito muito grande. Na resenha do primeiro volume disse que não explicar o mundo a princípio era uma boa estratégia narrativa, porém só é boa se o autor vai explicando com o passar da história. Se o autor coloca fichas de personagens significa que ele não tem a menor intenção de explicar durante o resto da obra…

Para piorar tudo para o consumidor brasileiro veio o trabalho da editora Alto Astral. A empresa dividiu o mangá francês que possui originalmente três volumes e o fragmentou em 9 tomos, resultando em perdas de informação para os leitores, pois é apenas nesse segundo volume que são apresentados essas fichas técnicas de apresentação de personagens e criaturas do mundo de Pen Dragon. Ou seja, só no volume 2 é que o leitor começará a entender de verdade o mangá e as motivações por trás de cada personagem e criaturas. Absolutamente ridículo. A obra já se mostrava ruim por si só e a editora ainda divide o mangá e fragmenta as informações…

Se o preço de R$ 14,90 por menos de 100 páginas e por uma história genérica já não valia a pena, agora é que não vale mesmo…

***

Esta resenha foi feita baseada na versão digital disponibilizada pela editora no site Social Comics. A empresa não colocou do volume 3 em diante. A versão física deverá ter o seu quinto volume publicado este mês…

Alguém está acompanhando esse mangá?

BBM

Anúncios

5 thoughts on “Resenha: Pen Dragon #02”

  1. Em 2017 foi disponibilizado nas bancas, em minha região, um pack de “Edição de Colecionador”, com a coleção completa contendo os 6 volumes, por R$ 49,90, o que dá… uns R$ 8,31 cada revista, aproximadamente.

    Ganhei a coletânea de presente de um colega. A capa de cada uma das revistas é mais dura que um mangá normal, talvez para compensar a quantidade menor de folhas.

    Segue os links das imagens da frente e do verso do “pack” escaneado.

    Frente:

    Verso:

    Abraços.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.