Review

Resenha: Alice Hearts – volume 01

Alice heartsAlice no país dos corações

Alice in the Country of hearts (Alice no país dos corações) ou abreviado Alice Hearts nasceu como uma visual novel (um jogo) voltada para o público feminino e, posteriormente, ganhou uma adaptação em mangá. Estamos sendo modestos, ganhou várias adaptações formando uma enorme franquia, composta por mais obras do que você possa imaginar…

A série principal foi publicada entre 2007 e 2010 na revista Comic Blade Avarus, da Mag Garden, e rendeu ao todo 6 volumes. Aqui no Brasil, a obra chegou em meados de 2015 pelas mãos da editora NewPOP.

Não é necessário dizer muita coisa: Alice Hearts é baseado em Alice no país das maravilhas, a famosa obra infantil de Lewis Carroll. Ela é bastante cultuada mundo a fora (inclusive no Japão), ganhando sempre adaptações e mais adaptações. A mais famosa, decerto, é a animação da Disney datada de 1950. Nos últimos anos, a obra ganhou um revival com os esquecíveis, sofríveis e odiosos filmes de Tim Burton.

De todas as histórias infantis, sem dúvida alguma a minha favorita é O mágico de oz, que não tem nada a ver com assunto aqui tratado. Na verdade, Alice no país das maravilhas disputa palmo a palmo com Pinochio como as piores histórias infantis que tive o desprazer de ler, ver ou ouvir falar. Daí que não me foi preciso muito para que eu olhasse torto para Alice hearts e nem pensasse em comprá-lo na época do lançamento…

Mas o tempo passou, o título voltou recentemente para as bancas e naquelas coisas malucas que dão na gente de comprar um mangá por impulso adquiri ele e Kazumi Mágica. E, para minha surpresa, achei bastante interessante e divertido. Até o momento foram publicados dois volumes, com o terceiro previsto para agosto. Aqui, entretanto, comentaremos apenas do primeiro.

Alice Hearts 01

Sinopse oficial

Alice Liddell é uma garota insegura que se vê arrastada para uma situação bem bizarra: enquanto cochilava ela é levada por um homem-coelho chamado Peter White, para um estranho e perigoso mundo de fantasia conhecido como Wonderland. Lá ela encontra uma galeria de personagens carismáticos e totalmente misteriosos que parecem sempre estar escondendo segredos obscuros. Longe de ser um lugar pacífico, Alice descobre que o poder de Wonderland está sendo disputado por diferentes grupos e essas facções estão prestes a ter sua disputa abalada com a chegada da garota que apenas quer voltar para casa. Porém, confiar em qualquer um dos habitantes de Wonderland pode ser um erro fatal, já que esse país das maravilhas mais parece um tabuleiro insano, onde Alice se encaixa como uma peça fundamental neste arriscado jogo!

História e desenvolvimento

Alice Hearts segue o que costumo chamar de “fórmula Sakura Card Captors” de adentrar em um mundo novo. Ao contrário da história original, no desenho animado Sakura é enviada para o país das maravilhas contra a sua vontade e sem ter seguido coelho algum. A mesma coisa acontece com Alice Liddell. Após conversar com a irmã e deitar-se no jardim, ela simplesmente é raptada por um coelho e acaba parando em um mundo mágico.

Nesse mundo três grandes frentes estão disputando uma batalha e a presença de Alice é muita suspeita. Na verdade, todos parecem tratar muito bem a garota. Embora no início ela sofra ameaças, logo todas as pessoas do país das maravilhas parecem querer protegê-la. Isso é algo bastante intrigante no contexto do mangá por dois pontos distintos.

O primeiro ponto diz respeito à personalidade de Alice. Nitidamente, ela não tem confiança em si própria e está sempre se autoanalisando. O fato de ter sido abandonada pelo namorado pesa muito para que a garota se sinta insegura e ao ver todos no mundo mágico lhe tratando bem e tendo ciência de que aquilo tudo seria um sonho, a garota começa a se analisar e a pensar que o fato de todos gostarem dela é uma manifestação de sua carência afetiva. Alice não consegue enxergar esse mundo de outra forma…

O segundo ponto diz respeito ao “jogo” que está acontecendo. Nada é muito mencionado na história, apenas comenta-se que existe um jogo e que Alice é uma peça importante nele. Logo ao chegar no país das maravilhas, Peter White, o homem-coelho, chega a pensar que Alice gosta dele, mas ao ver uma negativa ele comenta uma frase enigmática: “Se fosse tão fácil, o jogo não teria graça”. Seria somente o “jogo da conquista” ou teria algo mais? O fato de todos gostarem dela e a protegerem parece sugerir que existe esse algo mais e talvez isso tenha a ver com a guerra que está acontecendo.

Fora isso, o País das maravilhas tem muitas incógnitas e pontos obscuros que Alice não consegue discernir bem o que é . Algumas coisas ela sequer consegue aceitar, como o fato de que as vidas naquele mundo não terem nenhum valor e os guardas poderem ser substituídos por outros se algo lhes acontecer. Assim como ela, vamos acompanhando aquele mundo e, aos poucos, descobrindo o que está (ou parece estar)acontecendo. Mas o mangá não entrega tudo de bandeja, ele vai mantendo os mistérios para que você continue na leitura mais e mais.

O primeiro tomo termina com um ótimo gancho, ao descobrirmos que o fato de todos gostarem de Alice pode não ser uma verdade… Ao menos um dos personagens não gosta tanto dela assim… Como isso se desenvolverá? Alice estará segura naquele mundo? E como conseguirá voltar para casa? Só lendo os próximos volumes para saber…

A edição nacional

Alice hearts foi publicado no formato 12,8 x 18,3 cm, miolo em papel offset, capa cartonada e costura interna das páginas, o mesmo padrão de qualidade de sempre da NewPOP. O preço é R$ 13,90.

Veredicto

Muita embora Alice Hearts não apresente nada de inovador, a obra possui aquele gostinho de mistura de um slice of life com um pouco de mistério.  Embora aparente ser bastante convencional (e o é, de fato), a narrativa é agradável e supera as expectativas de quem esperava mais uma história bobinha e/ou sem sentido de Alice no país das maravilhas.

O título não chega a ser uma obra indispensável, mas é uma leitura interessante para quem gosta de história de fantasia.

***

BBM

Anúncios

5 comentários em “Resenha: Alice Hearts – volume 01”

  1. Queria saber, porque só a new pop costura as paginas ?
    da minha coleção um manga da panini e um da JBC soltaram as paginas e tive q colar.
    a panini caiu o ultimo capitulo de Sword Art Online Fairy Dance‎ vol2. E All You Need is Kill da JBC soltou todas as paginas do volume 2. bem q todas poderia usar a mesma qualidade da newpop em seus mangás.

    Curtir

  2. Esse mangá é baseado em um otome game ^^” então o mangá não conta a mesma história do jogo. São 6 volumes, já li todos e posso dizer que não termina aí xD
    O otome game mesmo são vários, inclusive esse mangá tem várias continuações.

    Curtir

  3. Bom, comprei o pacote da NewPop para ver qual é.
    Vou ler nesse fim de semana e ver o que acho.
    Agora dá licença que eu vou na night com meu namorado e…
    Peraí, cadê o dinheiro do fim de semana?
    Argh, gastei de novo nessas p0##@s de mangá!

    E lá se vai minha grana…

    Curtir

Deixe sua opinião. Seu comentário é muito importante para nós^^.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s