Listas

BBM Lista: Os 5 autores de mangás mais publicados no Brasil

novo

Com o sucesso do mangá Another (que chegou a ganhar reimpressão), a editora JBC apostou nesse sucesso e foi buscar três outros mangás do mesmo desenhista: Um excepcionalmente muito bom (Só você pode ouvir), um bom (Feridas) e um ruim (Tsumitsuki). Brincadeiras sobre a JBC só trazer mangás do autor do Another ainda hoje pipocam nas redes sociais, mas a verdade é que o Hiro Kiyohara está longe de ser um dos mangakás com mais títulos publicados no Brasil.

Kazuo koike
Kazuo Koike

Pensando nisso, resolvemos fazer uma pesquisa básica e ver quais seriam os mangakás com mais títulos publicados em território nacional. A missão não foi fácil e exigiu escolhas: conta ou não conta relançamentos? E títulos cancelados? Se contássemos relançamentos Kazuo Koike entraria fácil, pois Lobo solitário foi relançado incontáveis vezes (ainda que quase todos eles tenham sido cancelados), e Criying Freeman também saiu mais de uma vez, além de outros títulos do autor que também foram publicados por aqui.

Entretanto, decidimos não contar relançamentos e nos focar apenas em títulos únicos. Decidimos também não contar databooks, apenas mangás e light novels. Outra escolha importante foi sobre o conceito de autor. O que é um autor? Um nome na capa? Quem escreve? Um grupo de pessoas? Quem desenha? Apesar de no senso comum parecer óbvio, a definição de autor ainda hoje é discutida na filosofia e na área de letras. Porém, resolvermos não entrar nesse mérito e contabilizar quem desenha, quem escreve, etc. Com essa metodologia, conseguimos chegar nos cinco autores com mais títulos no Brasil. De todos os listados aqui, creio que só há uma surpresa, o resto todo mundo poderia adivinhar facilmente. Vamos à lista.

***

5. Takeshi Obata

O famoso desenhista é um dos mangakás que tem mais títulos publicados no Brasil, contabilizando sete obras ao todo, sendo cinco mangás e duas light novels. Os grandes sucessos Death note e Bakuman, o recente All you need is kill e os mais antigos Hikaru no Go Blue Dragon – Ral Ω Grad formam o catálogo de Obata no país. Além deles, também contam com sua participação as duas light novels de Death Note , L change world e Another note, o caso dos assassinos de Los Angeles. Todos os títulos foram publicados pela editora JBC.

4. Akira Toriyama

akira toriyamaSem dúvida, Akira Toriyama não poderia faltar na lista. Devido ao sucesso de Dragon Ball, a Conrad foi atrás de um monte de coisas relacionadas ao mangaká e trouxe outros seis títulos do autor, a enciclopédia de Dragon Ball Z, além de um volume especial chamado Mangaká: Lições de Akira Toriyama. Fora os títulos citados, foram lançados no Brasil: Dr. Slump, Sandland, Marusaku, Nekomajin, Kajika e Cowa.

3. Osamu Tezuka

20101108193922!Osamu_TezukaO “deus” do mangá também é um dos reis em frequência no Brasil, além de ser o único a ter obras publicadas por três editoras brasileiras (JBC, Conrad e Newpop). Até o momento, nove títulos de Tezuka foram publicados no Brasil: Adolf, A princesa e o cavaleiro, BuddhaCrime e CastigoDon Drácula, Dororo, Kimba, Metrópolis Os filhos de Safiri. A Newpop já disse que em breve haverá mais obras de Tezuka e ele poderá alcançar novas posições…

2. Kasuke Maruo

Esse provavelmente você não ouviu falar e talvez ele nem devesse estar na lista, pois seu nome não se encontra na capa de nenhum mangá. Porém Kasuke Maruo é responsável pela coordenação de uma série de mangás publicados no Brasil, a coleção Mangá de Dohuka, hoje nas mãos da L&PM. Os títulos são adaptações de obras literárias para o estilo mangá e não apresentam nome de artistas, apenas o nome autor da obra original. Embora sejam obras colaborativas de diversos desenhistas, a coordenação é de Kasuke Maruo, então resolvemos listá-lo aqui. Até o momento, há doze obras publicadas (2 pela JBC e 10 pela L&PM).

1. Clamp

ClampAlguém duvidava? Sem contar relançamentos, o Clamp tem 18 obras publicadas no Brasil, sendo dezesseis mangás e duas light novels. Não há dúvidas que o sucesso de Sakura Card Captors e Guerreiras Mágicas de Rayearth foram o estopim para que o grupo se tornasse conhecido e reconhecido no Brasil, mas é a qualidade das histórias que ainda faz obras do grupo serem lançadas e relançadas no país. Há quem não goste do Clamp, mas o sucesso é inquestionável e como um clamp-fanático eu não poderia deixar de achar que lançaram muito pouca coisa aqui, precisamos de mais^^

***

Essa é a lista dos cinco autores que mais tiveram mangás publicados no Brasil. Confesso que senti falta de um Masami Kurumada da vida, mas a verdade é que poucos títulos dele foram publicados aqui, tendo em vista que mangás como Lost Canvas e Episódio G não são de autoria de Kurumada, apesar de pertencer ao universo criado por ele.

Mas e para você, leitor? A lista está de acordo com o que você esperava? Não concorda com a metodologia empregada? Os comentários estão abertos ao público…

Biblioteca Brasileira de Mangás

Anúncios

30 comentários em “BBM Lista: Os 5 autores de mangás mais publicados no Brasil”

  1. Bom é o Kishimoto, que mesmo tendo apenas um mangá ele já vai para a terceira publicação no Brasil. 😛

    Gostei demais desse seu post, é interessante ver essa lista de autores com várias obras, eu tenho muitos que se repetem na minha estante, como os já citados CLAMP (6) e Obata (2), além do meu favorito Togashi (só me falta Level E), entre outros.

    Só fiquei com algumas dúvidas na forma que você montou a lista:

    No Akira, a “Enciclopédia DBZ” não corresponderia ao que é One Piece: RED? Ai conta como databook certo? E o caso de Naoko Takeuchi, Sailor Moon e Sailor Moon SS contam como séries separadas?
    Sobre os Madoka da NewPOP, eles são como os CDZ que se passam em um mesmo cenário mas com autor diferente ou são do mesmo? Porque se pensar, a NewPOP já anunciou a sexta série.

    https://itadakimasuanimes.wordpress.com

    Curtir

    1. A enciclopédia DBZ é como um databook, então não entra na lista. Apenas citei como forma de mostrar que a Conrad foi atrás de tudo, não somente de mangás.

      Sobre Sailor Moon e SMSS: eu contaria como obras separadas, pois foram lançadas como obras separadas.

      ————-

      O nome de Masami Kurumada está presente na capa de Episódio G, por exemplo, mas até onde sei roteiro e desenhos são de outro mangaká, então eu não colocaria como uma obra de Kurumada. Mas isso foi uma escolha minha. Eu poderia listá-lo como autor de Episódio G também, aí Kurumada entraria na lista, ao lado do Obata e do Toriyama com sete obras (CDZ, Next Dimension, Episódio G, Lost Canvas, Lost Canvas Gaiden, BtX e CDZ gigantomachia).

      O caso de Madoka é parecido, mas ao mesmo tempo diferente. Todos os roteiros são creditados ao grupo Magica Quartet, mas os desenhistas são diferentes. Porém, os paratextos da primeira série de Madoka mostram que o desenhista tinha toda a liberdade, então fica a dúvida: Magica Quartet vale ou não vale como autor? Se eu seguir o que adotei com o Kurumada, então a resposta é não.

      Curtido por 1 pessoa

    1. Se fosse um Top dez, com certeza esse cara entraria na lista. A JBC, quando cisma com um autot, dá licença… É uma droga! Ainda mais quando as obras dele não passam de lixo! ¬¬

      Curtir

  2. Dessa lista, só quem se salva mesmo é o Kosuke Maruo (estou atrás das obras adaptadas para o mangá dele) e, principalmente o CLAMP. Embora reconheça o peso e o valor que Osamu Tekuka tem para o mangá como o conhecemos hoje, eu não sou fã das obras dele.

    Curtir

    1. Eu me pergunto o quanto Another vendeu para a jbc trazer até a novel!!Tipo, eu desconfio que deve ser o titulo mais vendido deles ate agora, não acha?

      Curtir

      1. Vendeu? Another Vendeu? Deixa eu rir de você. HUA… HAHAHAHAHAHA… Que eu saiba, esse mangá que tanto você diz que vendeu ficou é encalhado no depósito da JBC. Tanto é que depois de um tempo eles anunciaram novamente esse título novamente na página da Henshin, como uma “nova chance de você começar a coleção” para ver se o povo se interessava para poder comprar antes de a licença vencer e assim se livrando do encalhe, isso sim! Oh, como eu sei que a revenda do mangá foi um encalhe? Simples… Essa porcaria de mangá nunca chegou aqui em Brasília, novamente. A mesma coisa com Bakuman, que encalhou no estoque da JBC, também. Para se livrar do estoque encalhado, esse mangá ganhou reimpressão dos primeiros volumes, já que os primeiros estavam esgotados. Mas o restante que está sendo vendido novamente por aí é encalhe. Tanto que nem aparece no checklist de cada mês da JBC. A JBC gosta é de encher o saco quando cisma com algum autor ou tema, issso sim. A prova disso é Savanna Game, que será lançado em breve, com a mesma temática de o Jogo do Rei. Não é porque fez, exatamente, um sucesso estrondoso. Então, não fale do que você realmente não sabe.

        Curtir

      2. Então, meu caro… Encalhe como sendo algo que sobrou a ser revendido, tem uma tiragem BEM menor de que quando foi lançado pela primeira vez. Assim sendo, não tem como chegar a todos os cantos do país. Ficando restrito a São Paulo e Rio de Janeiro, somente. Afinal, não são os lugares onde a JBC dá maior prioridade? Então aceite que nem Another e, muito menos, Bakuman venderam tanto assim.

        Curtir

      3. Não fale do que você não sabe, Samara.

        Quem foi que disse que Another ñ vendeu? Acaso você teve acesso aos números de venda? Acaso vc trabalhava na JBC e sabe desses detalhes? Bem, somente você trabalhando na JBC para saber exatamente quando um contrato venceu. Se você não trabalha na JBC você está falando do que não sabe ou está mentindo descaradamente.

        E por que eu digo isso? Em uma palestra da Panini em que eu fui tempos atrás, disseram que os contratos variam muito. Alguns ficam disponíveis por anos após o término da publicação, outros não. Então como você saberia que o contrato estava para vencer? Quem lhe deu esta informação? PROVE. Se não provar é mentira sua!!!!!

        E se Another não vendeu bem porque será que todos os volumes na Comix estão a preços absurdos? Se Another não vendeu bem porque está esgotado em quase todas as demais lojas online? Se Another não vendeu bem, então porque trouxeram mangás do mesmo autor? Se Another não vendeu bem porque trouxeram a novel? Acredita mesmo nesse absurdo de cisma com um autor? Eu nunca te contrataria para uma empresa, pois vc não tem a mínima noção do que é o capitalismo!

        Uma vez me disseram uma coisa e hoje eu concordo mais do que nunca: existe dois tipos ruins de otakus: 1. aqueles que defendem as editoras a todo custo mesmo quando não é possível 2. aqueles que ficam hateando as editoras por coisas sem qualquer fundamento inventando mentiras como as que você fez agora. Você é esse segundo tipo… Pare de ser tão hater e alienada e enxergue a realidade, editoras são empresas!!!!

        Curtido por 1 pessoa

      4. Minha nossa, se vc tem todo conhecimento e sabe de tudo pode então me dizer a cura do cancer, senhora sei de tudo e não me questione? por acaso vc é dona da jbc pra desmentir tudo o que eu falei, tudo que disse foram coisas sem sentido, eu não quero discutir com ninguem, eu não quero brigar com ninguem, não sou dono da verdade, nem quero ser, apenas estou dizendo que vc está enganada quando disse sobre Another, NÃO SOU FANBOY DE ANOTHER, volto a repetir, mas o que eu ouço de gente conhecida amigos e pessoas proximas é:”Ah quando vai vir a novel de another?”, “ainda tem o mangá disponivel?” e “Serà que vão reimprimir os volumes?”, eles não param de me encher o saco com another!Não basta eu estar puto porque a panini vai republicar naruto pela milionésima vez!!Mas serio, não vamos brigar, não vamos discutir nem trocar insultos e ofensas, todos estamos aqui porque gostamos de mangás e devemos todos ser unidos!

        Curtir

    2. Minha cara, uns 90% do que disse não faz o menor fundamento, se vc mora em Brasilia, lá onde Judas perdeu as botas, problema seu!Falando sério, se Another não vendeu bem então me explique com que trouxeram a novel, tu acha mesmo que eles iriam gastar dinheiro e tempo negociando com os japas uma NOVEL, algo que não é tão comum no Brasil, se o mangá não vendeu bem, seguindo tua logica então Rurouni kenshin, Death note que tiveram suas novels publicadas por aqui tambem não venderam bem?Serio mesmo? Vc que devia pensar antes de falar coisas sem sentido, não querendo ser grosseiro nem nada, não sou nenhum fanboy de Another, mas que o negocio foi bom pra editora, foi!Quer um exemplo de manga da jbc que não vendeu bem?Genshiken, que eles publicaram a primeira temporada e ate agora nada, duvido que vão correr atras, tambem não me importo com essa merda de Genshiken, mas que não vendeu não vendeu, isso é fato!Ah, e quanto eu ter falado sobre Brasilia, foi mal ter dito aquilo, foi grosseria minha, mas vc deve saber que Rio e Sp concentram a GRANDE MAIORIA do publico, ja me disseram uma vez que quase 80% do mercado nacional ta lá, então infelizmente é inevitável que eles deem prioridade aos cariocas e paulistas, queria que fosse diferente, mas é a realidade infelizmente…

      Curtir

      1. E blablabla… Cara, essas notícias foram verídicas e o que eu falei realmente aconteceu. Eu não estou inventado nada. Eu poderia caçá-las agora para poder esfregá-las na sua cara, agora! Problema seu se você só acredita no que você que você realmente quer ver. Esse é um problema seu, tá legal? E não discuta comigo. Eu acompanhei a página da Henshin nessa época, todo o tempo! Então não vou admitir que uma pessoa mal-informada como você me trate como se eu não soubesse o que eu estou dizendo! Só para constar, eu sou dona de página e compartilhava os post’s da página da hensin então é mais do que óbvio que eu sabia tudo o que rolava na JBC em termos de publicação e de lançamentos. Portanto não admito que me questione desta forma! Eu digo e repito: você não sabe de nada! Quer saber? Eu não alongar essa discussão com um fanboy de Another como você, tá legal? Assunto encerrado. E NÃO DISCUTA COMIGO!

        Curtir

    3. Tá legal, ta legal.Vc venceu, não tenho argumentos pra me defender, vc realmente sabe de tudo e não adianta conversar de forma educada com vc, pelo jeito tem gente que realmente se acha!!!So.porque tem duas pessoas que discordam de vc ja vem com 4 pedras na mão, alias, vc defendeu seus argumentos com unha e dentes mas não me apresentou nenhuma prova concreta de que Another e Bakuman não venderam, aliás, pra alguem que esta desinformado, vc ate que não fica muito atras…

      Curtir

  3. E bloablabla… Ah, que tédio conversar e, principalmente, responder a pessoas são mal-nformadas como você e o Guilherme. Luana… A JBC publicou na página da Henshin, há alguns anos, que estava relançando Another, bem como Bakuman e que os estavam. E ambos não eram uma nova edição do mangá. Another, a coleção completa. E a Bakuman, os primeiros volumes, somente, para vender com o restante, pois estavam esgotados. Eles os lançaram nas bancas novamente, ofereceram assinatura e compra de kits. Ná época, em vários grupos, poderiam claramente notar a diferença de material de um para outro, no caso de Bakuman, porque como eu disse, eles reimprimiram os primeiros volumes. Eles tiraram fotos, ao quais também esfregaria na sua cara com todo o prazer, da mesma forma que eu faria com o Guilherme. Eu conheço uma pessoa que está acompanhando Bakuman atualmente, té legal? Se você não acredita, problema seu, tá legal? Não enche! Você é tão mal-informada quanto o Guilherme, pois eu acredito que a JBC não teria necessidade alguma de ter feito isso se os dois mangás não tivessem encalhado no estoque da JBC.

    Curtir

    1. “Eu acho que foi assim, então estou certa”.
      Ora, cara Samara, se você tem tanta e absoluta certeza sobre o que diz, por que não responde as perguntas do nosso amigo Guilherme? Pois pelo o que eu li, aparentemente, você tem fontes do que diz, certo?
      “Eu poderia caçá-las agora para poder esfregá-las na sua cara, agora!” Então faça. Se você mostrar as fontes concretas, acho que todos aqui poderiam concordar que você estar 100% certa em tudo que diz. Não vale apenas escrever ou dizer que “ouviu de tal pessoa”.

      Curtir

    2. Bakuman teve apenas os quatro primeiros números reimpressos. Os demais volumes não foram reimpressos porque ainda tinham em estoque, a própria JBC disse isso.

      Essa foi a única verdade que você falou, Samara, todo o resto que você disse é mentira descarada da sua parte.

      Você inventou tudo porque é hater da JBC.

      Você não trabalha no mercado de mangás e você não sabe absolutamente nada desse meio. E você ainda vem falando que a licença estava para vencer. Ainda estou esperando você vir com as provas para afirmar que a licença estava para vencer. Cade as provas? Mostre as fotocópias do contrato da JBC com a Shueisha (editora de Bakuman)! Se você não tem essas fotocópias você inventou e é mentirosa.

      Agora vamos acabar com a sua falação de vez:

      O Marcelo del Greco disse muitas vezes que Yugi-oh não vendeu bem porque não veio na época certa em que o anime estava em exibição. Mas mesmo não vendendo bem, a JBC ainda tem o contrato de Yugi-oh. E olha só, o próprio marcelo del greco fala isso em um vídeo, como você pode ver:

      https://bibliotecabrasileirademangas.wordpress.com/2015/07/15/comentando-a-palestra-da-jbc-no-anime-friends/

      Então se Yugi-oh vendeu mal e eles ainda tem a licença, como você pode afirmar que a licença de Bakuman estava para vencer sem ter em mãos o contrato? Mostre logo as fotocópias do contrato.

      Já Another foi reimpresso. A editora disse isso e não há razões para não acreditar.

      E novamente eu peço aqui as provas: cade os contratos da JBC com a editora japonesa mostrando que as datas. Mostra os contratos. Ah, mas você não trabalha na JBC e estava só mentindo, não é mesmo?

      ————
      NÃO EMITA NENHUM COMENTÁRIO SE VOCÊ NÃO SABE NADA DO MERCADO DE MANGÁS. PARE DE INVENTAR ESSAS MENTIRAS.

      Curtir

  4. PS: Bakuman ainda está sendo lançado normalmente nas bancas, ainda. Na ´poca, a pessoa que disse que o coleciona, disse que faltava uns 7 volumes para terminar a coleção. Essa conversa não tem nem dois meses que aconteceu.

    Curtir

  5. Olhando de fora essa discussão, e como alguém que não comprou Another nem pretende comprar. Eu diria que a partir dos argumentos de cada parece-me mais verídico que Another tenha vendido bem sim mesmo sendo um mangá razoável. O nível da discussão deixa claro quem tem mais chance de ter razão.

    Curtir

  6. Matéria muito bacana. Ainda bem que já teve muita coisa do Toryama já publicada.

    O mais difícil de ter a obra completa publicada deve ser o Deus dos Mangás. Afinal de contas…
    E o mais fácil é o Togashi. Afinal de contas…

    Curtir

  7. “Porém, resolvermos não entrar nesse mérito e contabilizar quem desenha, quem escreve, etc”

    Bem, baseado no critério de vocês o Kurumada deveria estar na lista, por que ele tem 8 publicações no Brasil (7 mangás e um light novel).

    Cavaleiros.do Zodíaco
    B’tX
    Next Dimension
    Lost Canvas
    Lost Canvas Gaiden
    Episódio G
    Saintia Shô
    Gigantomaquia (light novel)

    Curtir

    1. Faz sentido, o texto dá margem a esse tipo de interpretação. Vou até editar depois^^. Valeu pelo toque.

      Mas assim Lost canvas, episódio G e etc nao foi nem escrito nem desenhado pelo Kurumada. Só tem o nome dele por ele ser o criador da franquia. O máximo que ele faz é supervisionar. Por mais que não tenhamos entrado no mérito do que é ser um autor, alguém que não participou ativamente da obra, não poderia ter computado elas como de sua autoria.

      É o mesmo caso do CLAMP, por exemplo. Listamos 18 obras, mas se fossemos seguir isso de nome seria 19, pois teve um pela Panini em que o CLAMP tem nome nos créditos, mas o grupo só participou da produção do anime. Tezuka idem com a releitura de Astroboy d Akira Himekawa…

      Curtir

      1. O Kurumada é sempre creditado como co-autor. Em várias entrevistas a Chimaki Kuori (Saintia), a Shiori (Lost Canvas) e o Okada (Episódio G) falaram que além de supervisionar, o Kurumada também dá dicas e cria personagens, como foi no caso das Saintias, que foi uma categoria criada pelo próprio Kurumada. Enfim, o critério é vocês quem decide.

        Curtir

  8. Realmente, infelizmente aqui no Brasil só temos 3 obras do Kurumada (Saint Seiya, Seiya Seiya Next Dimension e B’TX), eu ainda espero que a JBC traga ao menos Otoko Zaka que está em publicação na Itália.

    Curtir

Deixe sua opinião. Seu comentário é muito importante para nós^^.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s